7 Mentiras que os Planos de Saúde gostam de contar (a 6ª é a pior!)

Neste artigo revelamos 7 grandes segredos dos planos de saúde, são mentiras que eles contam diariamente, algumas já se tornaram até cultura popular. Previna-se de planos de saúdes que podem te dar dor de cabeça. O que os hospitais e planos de saúde não querem que você saiba, nós revelamos aqui!

MENTIRA 01 – Atendimento Prioritário.

Não existe atendimento prioritário. Os planos de saúde pagam em média R$ 40 por uma consulta. O médico só tem tempo de pedir exames, tentando atender o maior número de pacientes por dia. Isso quando o paciente consegue marcar uma consulta que tenha o seu prazo cumprido. Um paciente que realiza uma consulta em um posto de saúde muito provavelmente passará muito mais tempo em consulta do que o atendido pelo plano de saúde. Lembro-me de outra situação onde minha mãe fez uma consulta na rede pública, após minha mãe entrar na sala do médico, parecem ter passado minutos intermináveis, no final o médico ainda chamou o meu irmão mais velho para um aconselhamento sobre a situação da saúde dela. O médico geralmente não passa mais de 15 minutos com um paciente de plano de saúde. O resultado é este: o paciente vai fazer então um monte de exames, a maior parte deles inúteis, e o médico se omite de tomar a decisão sobre uma cirurgia. Muitas dessas indicações atendem a interesses que não são dos pacientes. Cuidado! Pois muitos consultórios também têm em anexo um laboratório. Já se perguntou porquê?

MENTIRA 02 – Sempre cuidaremos de sua saúde (O Perigo das cirurgias desnecessárias).

Outra grande mentira, este não parece ser o interesse dos planos de saúde, o de cuidar de sua saúde. O nome bem que poderia ser Plano de Doença. Neste cenário um grande número de cirurgias desnecessárias, são realizadas. Sim essa é a verdade, já não bastasse a grande quantidade de cirurgias necessárias negadas, muitas cirurgias desnecessárias são também realizadas. Conta-se a história de um cirurgião, que uma vez, chamou um colega para mostrar a cicatriz em uma paciente que ele havia operado de apendicite. A incisão não tinha mais do que dois centímetros. Na época em que o procedimento foi realizado seria impossível realizar aquela cirurgia daquela forma, ou seja, foi uma farsa. A paciente estava feliz porque poderia usar biquíni. Longe da paciente aquele médico (ou criminoso de fato) ria como se aquilo fosse uma simples brincadeira. O número de cirurgias desnecessárias é bem maior do que se imagina. Antes de se submeter a um procedimento cirúrgico, sempre pergunte ao médico qual é o problema e por que a cirurgia é tão imprescindível. Ter um pequeno bloqueio arterial não significa que você precisará se submeter à uma cirurgia”, ainda mais quando não existem sintomas. Nestes casos é muito mais recomendável um tratamento clínico, que envolve medicação, mudança de hábitos e reabilitação cardíaca. Uma simples mudança de estilo de vida eliminaria até mesmo a necessidade do uso de medicamentos.

MENTIRA 03 – O equipamento importado de “Júpiter” é extremamente necessário para sua cirurgia.

Existem muitos planos de saúde e médicos que usam a medicina como forma de comércio. Ou seja, usam a medicina para enriquecerem. Eles exigem a compra de equipamentos ou outros itens, como suturas e implantes importados do fim do mundo ou de um determinado fornecedor que deve ser de outra galáxia, que cobram sobre preços de até 50% (valor extra que irá para o bolso de um pilantra ou do plano de saúde). Está entendendo agora por que aquela sua cirurgia só teve cobertura parcial? Isso encarece os custos que, no fim, pesarão no bolso do paciente. Dizem por aí que as comissões de ética dos hospitais estão atentas a isso, mas será que estão mesmo? Muitas comissões de ética passam muito mais tempo discutindo o comportamento irracional entre colegas de trabalho do que questões relativamente importantes. Felizmente nem todos os médicos tem este comportamento.

MENTIRA 04 – Pagaremos pelos medicamentos necessários para o tratamento de sua enfermidade.

Medicamento negado pelo plano de saúde. Este é outro grande golpe dos planos de saúde. Segundo a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), todo paciente com plano de saúde tem direito de receber o medicamento sem a necessidade de se dirigir à Secretaria de Saúde. Muito provavelmente todos nós já devemos ter ouvido algum dia a seguinte orientação de um médico ou de algum atendente do plano de saúde (ou mesmo no noticiário): “Esse medicamento só é fornecido pelo Estado” ou “O remédio que você precisa nenhum plano ou hospital privado fornece, só mesmo o SUS”. Segundo o Advogado especialista em Direito Médico Francisco Tadeu Souza, se você já recebeu algum tipo de orientação nesse sentido, saiba que você foi ENGANADO! Em seu site o Advogado conta que essa é a grande mentira que os planos de saúde contam diariamente, e pior, já tornaram isso uma cultura popular seguida por médicos e outros profissionais da saúde, a ponto de fazê-los crer e defender que naquele hospital ou por aquele plano, o medicamento necessário não é entregue. Segundo Tadeu na verdade, o consumidor do plano de saúde privado tem direito ao tratamento médico que for necessário para buscar a cura para a doença coberta pelo plano de saúde, o que inclui os medicamentos prescritos sejam eles quimioterápicos ou não. Não existe isso de “apenas o Estado fornecer determinado medicamento” ou que nenhum hospital privado ou plano fornecem”. Conta-se a história de um paciente internado em um hospital para tratamento de Leucemia que recebeu prescrição para uso de um determinado medicamento, contudo, seu médico enquanto elaborava a prescrição, já informava ao paciente que o medicamento era entregue somente pelo Estado, e, para recebê-lo, o paciente deveria dar entrada nos documentos e, depois de receber a resposta (demorada, pois deve vir de outra galáxia) da Secretaria de Saúde, deveria retirar a droga, na Rua dos Grandes Caloteiros. MENTIRA e desrespeitos aos direitos do consumidor! Segundo o Advogado isso, não passa de estratégia dos planos de saúde para repassar parte de seu gasto ao Estado.

MENTIRA 05 – Cobertura Total.

Não existe cobertura total. Mesmo em cirurgias 100 % cobertas os planos de saúde não pagam ao cirurgião pelas visitas depois de um pós-cirúrgico. E, algumas vezes ainda distribuem premiações para o médico que prescreve menos dias de internação. Isso pode representar um risco grave para a saúde do paciente. Se você teria que ficar 10 dias internados, provavelmente receberá alta em 5 dias ou menos. Lembro de minha mãe no ano de 2012, mesmo muito doente recebeu alta do hospital. Dois dias depois teve que ser internada novamente.

MENTIRA 06 – Marcaremos sua cirurgia o mais rápido possível.

Outra mentira deslavada, mais de 40 planos de saúde tiveram suas vendas suspensas no ano de 2015 e um dos motivos foi exatamente este. Realmente muitas cirurgias são marcadas pelos médicos para uma determinada data (geralmente próxima). Mas isso em geral depende do grau de gravidade da doença. Casos mais graves são marcados para a data disponível o mais breve possível. O grande problema neste caso é que muitas vezes os prazos não são cumpridos e essas cirurgias podem chegar a se arrastar por meses até finalmente serem realizadas ou até que o infeliz ou desafortunado do paciente venha a óbito. O dia predileto dos planos de saúde para serem realizadas cirurgias é o dia 31 de fevereiro ou na melhor das hipóteses no dia de São Nunca. Em geral a maioria dos planos de saúde possuem o prazo de 21 dias para emitirem autorizações de cirurgias, o incrível de tudo isto é que alguns planos só recebem pedidos com no mínimo 15 dias antes da cirurgia, o que faz com que sempre estejam dentro do prazo. E daí vem a velha história que já conhecemos alguns dias antes da cirurgia o médico recebi um tal comunicado da Operadora Gananciosa negando o pedido do uso de certo material ou equipamento durante a cirurgia. Resultado: O paciente então deverá desembolsar do próprio bolso caso este equipamento ou material venha a ser utilizado durante a cirurgia.

MENTIRA 07 – Nosso plano cobre doenças como o câncer, leucemias e doenças mais raras.

Mentiraaaa…. E essa é cabeluda! Sejamos sinceros, você já viu até aqui que a maior parte dos planos de saúde (e infelizmente alguns médicos também), tem interesse puramente financeiro. A probabilidade no geral de cura deste tipo de patologia muitas vezes não é lá muito alta. Muitos tratamentos envolvem o uso de drogas e terapias experimentais. E isso basta para um plano de saúde negar o tratamento, só de ouvirem a palavra “experimental,” significa que o tratamento será negado sem dó e piedade. Tratamentos para estes tipos de doenças podem durar anos e até mesmo uma vida inteira. No geral são tratamentos caríssimos que custam milhares de dólares. E este é o maior medo dos planos de saúde. Prejuízo na certa! Muitos tratamentos experimentais têm alcançado um alto índice de sucesso, mesmo que de 100 pessoas 99 tenham sido curadas por um tratamento experimental este ainda será negado, o motivo é que mesmo que tenha tido um alto índice de sucesso, ainda assim se trata de um tratamento experimental.

Um problema herdado?

É o que parece! No ano de 2008 com o lançamento do filme Sicko de Micke Monroe, obtivemos uma noção de quão corrupto e sujo pode ser o mercado dos planos de saúde. Sicko mostra como um país de primeiro mundo (EUA) pode ter um dos piores sistemas de saúde pública e um sujo e corrupto mercado de planos de saúde. O filme conta como centenas de pessoas com planos de saúde e gastando milhares de dólares ainda assim perderam a vida sem conseguir um atendimento digno. Este artigo nos mostra o quão próximo estamos da realidade americana.

O que cabe a cada um de nós?

  • Faça sua denúncia, queixa ou reclamação à ANS.
  • Faça a sua reclamação no site Reclame Aqui.
  • Conheça a lista negra da ANS dos planos de saúde com vendas suspensas.
  • Procure um advogado.
  • Compartilhe sua história!

Não somos contra os planos de saúde, inclusive eu tenho o meu, mas o melhor plano de saúde continua sendo o cuidado com o estilo de vida, como disse Hipócrates no ano 400 AC, “Que seu alimento seja o seu remédio e o seu remédio seja o seu alimento”.

Já teve problemas com um plano de saúde? Conhece alguém que já teve? compartilhe conosco a sua história. Denuncie! Ajude fazendo a sua parte!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *